O clima e as quatro estações na Suíça

Talvez fosse até um pouco alienada mas, aquecimento global e glaciais derretendo não eram preocupações prioritárias para mim. Acho que por ser brasileira, e viver em um país tropical, nunca me liguei muito em assuntos climáticos. O clima no Brasil era estável, a previsão do tempo mais errava que acertava – é verdade, lembro de uma estatística onde em um determinado ano, se falassem o contrário da previsão, acertariam mais que errariam. Enfim, lá tinha ar condicionado para todos os lados e eu, sinceramente pensava que tínhamos outros assuntos mais urgentes para cuidar no nosso país que o clima. E acho que ainda temos, muitos outros!

Aí vim parar na Suíça, país onde qualquer conversa começa com a questão climática. “Dia lindo hoje, não?”. “Este verão parece com o de 2003, quando tivemos aquele calor descomunal”.

E pior, a memória deles é ligada nas estações: “Foi no outono do ano passado que jantamos neste restaurante”. “Sairei de férias no final do inverno”. Apanhei, nunca me liguei em que estação do ano estava quando no Brasil. Lá, todo dia é gostoso e em São Paulo brincamos que as vezes até temos as quatro estações em um único dia. Mas não andamos tanto a pé e estamos geralmente dentro dos locais climatizados portanto, tirando o efeito no trânsito, quem se importa se vai chover? Para me adaptar, tive que construir um mapa imaginário na minha cabeça informando os meses e suas estações.

Acho que por ter as quatro estações tão marcantes, e para poder decidir o que vestir pela manhã, o Suíço se acostumou a consultar a meteorologia. É assunto sério e realmente importante para tomar decisões por aqui.

Andar nas montanhas, esquiar, pegar um barco para atravessar o lago ou fazer um picnic aqui são atividades cotidianas mas que, por uma questão de segurança e de conforto, dependem das condições meteorológicas. Já deixei de convidar pessoas para jantar porque o clima estaria ruim. É assim: o programa depende do clima, e vice-versa.

Na minha adaptação, junto com aprender a língua, desvendar o mundo do lixo reciclado, conhecer as leis de trânsito e entender como a cabeça do Suíço funciona, tive que incorporar a variável clima. E faz sentido. Para andar a pé e fazer programas outdoor, entender o clima ajuda mesmo.

E eu fui ligando os assuntos e percebendo o quanto os glaciais influenciam a vida por aqui. Da temperatura e altura do lago, passando pela força das cachoeiras até a cor meio azulada dos rios, tudo faz parte do ciclo inverno/verão e neve/geleiras derretendo são as vedetes. Simples assim.

Outra coisa é o supermercado. Eu sempre que fazia um jantar para amigos escolhia a receita e depois ia ao supermercado. Errado! Aqui a gente segue as estações e as frutas, legumes e peixes também têm o seu tempo certo. Não é como no Brasil que temos três safras e coisas gostosas o ano inteiro. Esquece. Se quiser comer gostoso, tem que ir ao supermercado primeiro, olhar o que tem disponível e depois escolher uma receita gostosa. Dá para fazer diferente mas, se fizer prepare-se para pagar caro e comer tudo com gosto de borracha.

No final de um inverno, andando no lago com um amigo alemão, ainda bem frio mas com um solzinho gostoso, ele parou subitamente e me perguntou: “Você está ouvindo?”. Eu até parei para ouvir, mas não percebi nada de tão diferente... “Os passarinhos voltando do sul. Teca, é o primeiro sopro da primavera”. Achei bonito, até poético, mas fiquei cética pois ainda fazia um frio animal. No dia seguinte nevou. Liguei louca da vida para ele, como se a culpa daquele inverno super frio fosse dele...: “Você tinha dito que tinha acabado o inverno!”. E recebi essa “Essa é a última neve do ano, como o último suspiro do inverno”. E foi mesmo. Uma neve rápida, meio melada até, que não ficou muito tempo e logo derreteu. Na semana seguintes as flores começaram a brotar do nada e a primavera realmente chegou. Um milagre!

No Brasil já tinha ouvido expressões como “está com cheiro de chuva” ou “com esse vento vem o frio” mas nunca me identifiquei e nem aprendi a entender. Mas aqui me liguei: se você não pode com eles, junte-se a eles.

Mais sobre este tópico? Por aqui....

Neve no verão

Minha árvore e os milagres da primavera suíça

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now