O vinho Suíço

A Suíça planta vinho em quase 15 Mha. Área significativa para um país pequeno mas que representa somente 0.2% da área plantada de vinho no mundo e gera 0.4% do volume global produzido. 75% do vinho suíço é plantado na Suíça Francesa, principalmente no cantão do Valais, responsável por mais de 40% da produção nacional, que por sinal só atende 40% do consumo daqui. O resto é importado. E temos bons vizinhos, graças a Deus!

Um Suíço consome em média 31 litros de vinho por ano e é listado entre os 10 maiores consumidores de vinho per capita do planeta. Por puro capricho, exporta 1% da sua produção. Talvez por isso muitos nunca tenham tido a chance de provar um vinho suíço fora da Suíça.

Logo que cheguei fiquei chocada com o tamanho das propriedades daqui. São minúsculas comparadas com as nossas e pequenas, perto de algumas Européias, como as francesas.

Muitas propriedades são rodadas pelas famílias, que fazem de tudo, desde capinar até promover o vinho. Não entendia muito bem como eles se viravam, gerenciando tudo, produziam pouco por serem pequenos mas mesmo assim investiam em maquinário e se atualizavam tecnologicamente. Alguns ainda estão localizados em Lavaux, Patrimônio da UNESCO, que impõe restrições às reformas e mudanças.

Não entendia pois sei bem o quanto um agricultor tem que rebolar para dar certo.

Na verdade muita coisa é dividida entre vizinhos e a comunidade. Existem associações de vinicultores que ajudam nos custos não só de produção como também de vendas e promoção.

Mas, mais que tudo, existe a consciência de cidadania do suíço, que é invejável, e de tirar o chapéu.

Eles preferem pagar um pouco mais e tomar o vinho suíço. E pagam, sem reclamar!

Quando fazemos alguma festa grande aqui em St Prex, servimos um vinho produzido por um vinicultor amigo nosso, cuja propriedade fica a 2 quilômetros daqui de casa. Aliás, é em volta da propriedade dele que vou correr de manhã. Meu Suíço nem cogita servir outra coisa. O vinho dele já recebeu algumas medalhas e é reconhecidamente muito bom mas minha cabeça de brasileira não me deixa parar de pensar que pelo mesmo preço poderíamos talvez comprar um francês ainda superior. Não. Fora de cogitação. O orgulho de ser Suíço que fala mais alto.

Quando existe alguma festa nas vinícolas, a presença é maciça, tudo lota! E eles fazem festa: a festa da colheita, a festa da plantação, cave portas abertas.... e assim vai!

No calendário Suíço algumas festas já são tradicionais e conhecidas. No segundo sábado do mês de setembro tem Marche de Cépages no Valais. Todo mundo sabe. Todo mundo se programa. Todo mundo vai!

Esse reconhecimento e suporte local deixa o agricultor suíço ainda mais orgulhoso e empreendedor: aqui são plantadas mais de 200 variedades de uvas, o que faz com que sempre novidades apareçam na nossa frente!

Visitar um Domaine (propriedade) e degustar um vinho apresentado diretamente por seu produtor é um privilégio. Aqui tem isso, e muito mais!