Alugar carro ou viajar de trem pela Suíça?


Devo alugar um carro ou comprar um passe de trem? Esta é a primeira pergunta que escuto de alguns visitantes quando começam a planejar uma viagem para Suíça.

Infelizmente não existe uma resposta objetiva e sim um monte de ponderações que precisam ser consideradas, como o roteiro da viagem, o preço, a comodidade, os interesses pessoais...

Quais os planos? Viajar de um lugar para outro carregando malas o tempo todo ou ficar baseado em uma cidade e de lá visitar outros lugares?

Uma das vantagem de visitar um país pequeno como a Suíça é que dá para fazer bate-volta o tempo todo. É só escolher uma cidade central. É pessoal mas acho muito mais confortável pendurar as roupas no armário e ficar algumas noites no mesmo hotel que fazer check in e check out todo dia. De trem ou de carro é um perrengue ficar carregando mala pra todo lado.

Insisto, escolher uma cidade central é fundamental!

Para que se faça a melhor opção, é importante não só considerar os custos envolvidos como também a conveniência.

Para avaliar seus custos, algumas dicas:

  • O hotel escolhido tem estacionamento? Vale se informar os custos, para não levar susto. O estacionamento na Europa custa uma fortuna...

  • Estacionamentos aqui, além de poucos e pequenos, são caros. Talvez vale estimar algumas horas no roteiro. E se a escolha for esta, um segredo é ter sempre moedas para alimentar os paquímetros.

  • Os custos e tempos dos trens podem ser estimados no site da CFF.

  • A Suíça não tem pedágio no seu território e sim um selo comprado anualmente e que, colado no vidro do carro, permite que se trafegue nas estradas daqui. Se alugar um carro em algum outro país, assegure-se de parar na fronteira e comprar este selinho. O custo é de CHF 40 e ele é válido até 31 de janeiro do ano seguinte ao ano do selo.

imagem: viagem.uol.com.br

Dicas para diminuir seus custos:

  • O aeroporto de Genebra fica exatamente na fronteira da França com a Suíça. Quando a gente aluga um carro e o devolve em outro país, o aluguel é muito mais caro, as vezes o dobro! É possível devolver um carro no aeroporto de Genebra pela França, pois ele tem dois lados, o francês e o suíço. A economia é bem boa!

  • A maioria das cidades Suíças tem um acordo entre os hotéis e o transporte público. No check in o visitante recebe um cartão que dá direito a usar o transporte público da cidade gratuitamente durante a estadia. Se não oferecerem, vale perguntar! Especialmente conveniente para sair para jantar sem ter que buscar uma vaga para estacionar. Permite também tomar um bom vinho sem se encrencar.

  • Os pacotes de trem são bárbaros por aqui. No site da CFF estão listados as opções existentes, que devem ser comparadas com o custo da tarifa cheia.

  • Os passes de trem em muitos casos também contemplam barco, ônibus e metro.

  • Na entrada de algumas cidades existe a opção de parar o carro em um estacionamento e receber a um preço bastante atrativo um vale para transportes públicos para todos os ocupantes do veículo. Esta opção é bastante conveniente quando o estacionamento no centro é caro e o tráfico no centro é complicado.

Outras ponderações relevantes:

  • Para alguns é prazer total dirigir, ainda mais em estradas perfeitas. Para outros, isso é motivo de tensão.

  • A velocidade máxima das estradas daqui é 120 km/h, o que pode parecer tediosa quando se dirige um carrão em uma estrada que é praticamente um tapete.

  • Nas estações de trem a assistência em carregar suas malas é praticamente nula. Cabe ao viajante achar os carrinhos, subir e descer as malas do vagão e se descolar. Não é todo mundo que está disposto a andar pelas plataformas empurrando tudo. Se não é para você, esqueça o trem!

  • Horário e disciplina são fundamentais para quem viaja de trem. Atrasou, dançou! O trem não espera ninguém. Rotas entre as grandes cidades geralmente têm frequência de trens mais elevadas. Algumas pequenas não. Dependendo do roteiro, se desejar flexibilidade, talvez o carro seja mais conveniente.

  • No trem é possível checar emails, andar pelos vagões, comer no restaurante e recuperar o sono de uma noite não dormida. Mas, se acordado, ele passa pelas paisagens mais incríveis incluindo montanhas, lagos, e fazendas que parecem jardins.

  • Os trens passam por alguns lugares não acessíveis por carros. A paisagem não é sempre a mesma, aliás, é bem diferente!

Cada viajante é um.

É muito difícil opinar.

Muitas vezes uma consultoria ajuda nesta tomada de decisão pois conciliar o roteiro com o meio de transporte é fundamental. Uma decisão mal tomada pode acabar com a alegria de viajar! Estou aqui para isso!

Leia mais sobre este assunto:

Viajar de trem na Suíça

Dirigir na Suíça

Mudei para Suíça, posso dirigir com minha carteira de motorista Brasileira?