Festival de Luzes em Morat, Suíça

Cada vez que chego do Brasil fico do avesso alguns dias. O fuso, a longa viagem e a despedida acabam comigo. Desta vez, achando que não seria diferente, combinei com Meu Suíço que ficaríamos quietos no final de semana. Nenhum compromisso na agenda. Maravilha!

Cheguei na sexta e no sábado saímos para uma caminhada. Dia lindo de sol e neve me esperando. Andamos por três horas. Estava com saudades de andar, andar e andar mas senti o exercício. São Paulo tira a gente de foma.

No domingo acordei sem grandes pretensões. Meu Suíço propôs Morat, assistir ao Festival des Lumières. Festival de luzes? Dirigir nem pensar... sabia que acabaríamos jantando por lá e jantar fora signfica tomar vinho. Consultei então o app de trens, para ver o tempo. 1h e 40 minutos. Quer ir mesmo? Desliguei a preguiça. Fomos.

Saímos de casa, trocamos de trem em Morges, onde ao invés de ficar sentado esperando 30 minutos pela conexão, fomos caminhar no frio do cão. Andando a gente esquenta!

Chegamos a Morat ainda com luz.

Instantaneamente apaixonei pela cidade, uma mini-Bern, charmosa, colorida, linda e com lago!

Cruzamo seu palácio medieval e andando devagar e extasiados, exploramos a cidade minúscula. Notamos que haviam luminárias e velas preparadas pela cidade inteira. Não sabíamos o que nos esperava. Descemos até o lago, onde barcos e mais instalações estavam preparados.

Pontualmente, no país da pontualidade, às 18 horas a cidade despertou e iluminou.

Luzes, velas e músicas tomaram conta de tudo e de todos. Os visitantes saíram em procissão pelas ruas medievais carregando velas, candelabros, lanternas, iphones... alguns até vestiam luzinhas de árvore de Natal. Um espetáculo!

Instalações coloridas mudaram as cores do anoitecer. A cidade, diferente do que eu poderia imaginar, ficou ainda mais charmosa.

O milagre da tecnologia junto com a criatividade, o bom gosto, o comprometimento e a participação de uma cidade inteira fizeram um show a céu aberto.

A projeção animada nas paredes da escola tirou aplausos e wows da multidão. Tinham até elefantes! A a sobriedade do medieval valorizado pela tecnologia foi de arrepiar.

E o Suíço mostrou-se criativo, transformando até um ônibus em bar VIP.

Descemos ao lago. Iluminado pelas velas e instalações, as pessoas eram incentivadas a iluminarem suas lanternas decoradas com pedidos, frases ou oferendas e a larga-las nas águas... seria a versão Iemanjá suíça?

Fiquei maravilhada.

Adoro ser surpreendida mas confesso que fazia tempo que algo assim não me acontecia. Não parava de sorrir!

E a magia acontece todas as noites, até dia 24 de Janeiro. Quem estiver por aqui, vá!

Ano que vem volto a Morat.

E no próximo ano, acho que também!

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now