Votação de 28 de fevereiro: Expulsão dos estrangeiros criminosos

Dia 28 o circo vai pegar fogo por aqui. A Suíça votará mais um referendo polêmico que até mesmo antes de ser votado já está dando trabalho para os diplomatas e políticos locais.

O partido conservador UDC, União democrática do Centro, propôs um referendo que aprova a expulsão dos estrangeiros criminosos.

Até ai, tudo bem, pensava eu, melhor criminosos longe daqui! Até que escutei um debate bastante assustador.Assustado mesmo é que a maioria pode pensar como eu pensava: “Excelente se livrar dos estrangeiros que fazem a maior balburdia por aqui”. Mas infelizmente não é simples assim não.

O risco é a votação emocional. Quando não se estuda o que é factível e suas consequências.

Acontece que na prática, para mandar alguém de volta, é preciso ter acordos firmados com o país que vai receber de volta o criminoso. E claro, os países onde os imigrantes aprontam, os problemáticos, estes não assinam acordo algum. Mas é claro, isso o UDC não conta!

Hoje a lei Suíça prevê o julgamento, com direito a defesa, de todos os cidadãos, sejam eles estrangeiros ou não. O que o UDC propõe é que um estrangeiro tenha direitos diferentes de um cidadão suíço, nas mesmas circunstâncias. Pior, ele quer tirar o julgamento do jurídico e apertar um botão automático, sem nenhuma negociação ou defesa.

A proposta do UDC é que um estrangeiro, na sua segunda condenação, seja reenviado para seu país de origem.

Vamos ver um exemplo que escutei e arrepiou meus cabelos: um estrangeiro de 18 anos, nascido e vivendo aqui na Suíça, está em um bar e se envolve em uma briga. É então fichado na polícia. Depois de alguns anos, este mesmo estrangeiro é pego dirigindo a 45 kms/h em uma zona de 30kms/h, ou seja, bem acima de 20% do limite de velocidade permitido. Se aprovada esta lei, o fulano será então expatriado para o país de origem, onde nunca viveu. Longe de seus familiares, que vivem e pagam impostos aqui. Não terá direito a julgamento, apelação, e nem nada. RUA!

E pior, aquele criminoso que está na Suíça sem papeis, ilegalmente, e que arromba cinco casas por semana? Bom, este não é estrangeiro nas estatísticas, ele nem vive por aqui legalmente. Ele não tem papeis e não participa das estatísticas. Esse não paga impostos. Se pego, vai em cana. Se não pego, continuará ilegal e cometendo seus delitos.

O estrangeiro baderneiro, aquele que desrespeita regras e que impõe insegurança, este não existe nos papeis. Não pode perder um visto que não tem. Esse se for extraditado, provavelmente voltará. Este cara não tem nada a perder.

Entendeu o perigo? Alguns suíços já entenderam. Mas a questão é polêmica, tem ocupado a mídia e dividido as opiniões.

E o momento não é muito bom para a discussão. Vive-se uma crise em países vizinhos. Não se sabe o que fazer com a chegada de rios de refugiados na Europa. Escuta-se sobre os radicais do estado islâmico. Os custos sociais suíços são altos. O suíço percebe diariamente uma deteriorizacão de seus valores, cultura e bens e associa a abertura das fronteiras a isso. Falei aqui o quanto alguns Suíços sentem-se incomodados atualmente...

Entendeu o perigo? Espero que no dia 28 os suíços compreendam a consequência desta votação!

E já que é para desabafar, além do resultado desta eleição, também me preocupa o radicalismo que tenho visto em algumas pessoas e partidos.

Outro dia vi um poster na rua, totalmente agressivo e racista. Sinceramente, fiquei triste com a generalização e a xenofobia que parece estar despontando de novo pela Europa.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now