Cozinha na Suíça

A Suíça é um país bastante comedido para o consumo. O Suíço compra menos, consome com moderação e detesta desperdício. Penso que talvez seja reflexo dos tempos de recessão e de guerra mas independentemente das razões, é algo bem deles, genuíno.

Apesar da moderação, o suíço em geral não economiza na qualidade, pelo contrário, paga mais sem reclamar. Qualidade prevalece à quantidade.

Certamente influenciados pela cultura Norte Americana, somos no Brasil extremamente consumistas. Percebi quando me mudei. Logo que cheguei até tive um pouco de dificuldade para entender e me adaptar a diferente atitude do povo suíço frente ao consumo.

Mas minha escola tem sido viver com um suíço. Assumo que tenho tido aulas diárias.

Geralmente o suíço sai para comprar o que precisa, não sai para ver vitrines. Lazer para eles está bem longe do “cooper em shopping center”. Aliás, shopping center aqui na Suíça Francesa não existe, existe o Centro Comercial, um lugar feio, sem charme, onde as lojas funcionais e práticas ficam ao redor de um mega supermercado principal.

Ir frequentemente ao supermercado por aqui é inevitável. As geladeiras não são imensas e a comida é bem cara. A gente não compra para ter na geladeira. Compra-se o necessário para saborear uma comida fresca sem desperdícios.

Lembro de ir a feira em São Paulo aos sábados. Achava um programaço. E nem sabendo cozinhar direito naquela época sempre comprava o dobro do que precisava, simplesmente porque as coisas estavam fresquinhas ou porque estavam com uma cara boa. Não, aqui não. Vou ao mercado para comprar para o jantar do dia x, y e z, geralmente decido o cardápio vendo o que está fresco e o que está em promoção.

Aliás, isso eu ensinei para Meu Suíço. Ele achava que eu sempre escolhia o mais barato só pelo preço. Não funciona assim, apesar de eu adorar fazer um bom negócio. É a clássica lei da oferta e da demanda. Mais simples impossível. Em um país com estações determinadas, comprar morango no inverno é uma experiência cara e frustrante. A fruta tem gosto de borracha pois viajou muito para chegar até aquela prateleira. Agora comprar o morango na safra, quando se sente no supermercado aquele cheirinho de morango maduro, é simplesmente espetacular, é mais barato e é uma delícia. Não tem como errar a receita!

Uma coisa que não funciona por aqui é aquele negócio do “coloca água no feijão”. Não rola, não. Se são duas pessoas para jantar, geralmente serão servidas duas porções, não doze, como possivelmente no Brasil.

Seguindo uma receita nova, as vezes exagero na quantidade. Caçoando de mim Meu Suíço pergunta: “Teca, Who is coming?”. Pois é, exagerei!

Lembro de quando mamãe ia nos pegar na saída da escola e perguntávamos “Fulano, Ciclano e Beltrano podem almoçar em casa? Temos trabalho de ciências”. Ela sorria, deixava e sinceramente gostava, sempre adorou casa cheia. E a gente fazia caber no carro, apertando todo mundo, obviamente sem cinto de segurança. Alguns pulavam até no chiqueirinho da nossa Caravan. Mas na hora H tinha até comida para repetir.

Aqui jantares, festas e encontros geralmente solicitam confirmação de presença. Você não cozinha para 17 quando 12 virão. É trabalho, custo, desperdício. É indelicado não aparecer se confirmou ou aparecer, sem confirmar.

Eu aprendi a cozinhar por aqui e modéstia a parte, até que estou mandando bem. Meu Suíço me incentiva incondicionalmente. Sempre acha delicioso tudo que faço. Quando coloquei pimenta ao invés de pimentão no já apimentado curry thai, ele comeu até o fim, obviamente se entupindo com muita água.

Após todas as refeições, Meu Suíço me agradece pelo jantar antes de levantar-se para lavar os pratos. Acho generoso o agradecimento, assim como ele pensa que é generosa minha tentativa de experimentar coisas novas, saudáveis e gostosas na cozinha. E assim vamos. Cada vez ouso mais e ele se arrisca menos.

Assumi a cozinha daqui de casa. Aprendo diariamente a criar me virando com o que tem na geladeira e desvendando os diferentes ingredientes daqui. E como tem coisas diferentes para experimentar!

Assumindo a cozinha também fujo das incontáveis calorias da raclette, churrasco e spaghetti alho e óleo peperoncino, os três deliciosos e únicos pratos que Meu Suíço sabe fazer.