A bandeira Suíça


Algumas bandeiras são bastante marcantes, outras são apagadas, desconhecidas. E outras parecem até pegadinha, foram feitas para nos confundir. Quem nunca confundiu a Belga com a Alemã?

Testei meu conhecimento de bandeiras nos jogos Olímpicos da Juventude de Lillyhammer, quando cada uma das 70 delegações entrava agitando sua bandeira no palco espetacularmente montado ao ar livre, e indiferente aos -15oC marcados nos termômetros. Naquela noite, a temperatura fria combinada com um vento cortante que levava a sensação térmica para abaixo do baixo, passei um dos piores frios que já encarei na minha vida, não tinha roupa que esquentasse. Mas mesmo assim, me emocionei vendo o Brasil entrar e comemorei a entrada da delegação suíça. Inevitável resistir ao fascínio das bandeiras.

Temos sorte de ter uma bandeira muito marcante. O verde e amarelo se destacam e o desenho é único. Dá para reconhecer de longe.

E os suíços também tem esta mesma sorte. Além de ter a predominância de uma cor viva, o vermelho salta aos olhos, de ter um desenho fácil e distinto, a cruz branca, a bandeira Suíça, junto com a do Nepal, é uma das únicas bandeiras de país quadrada.

A bandeira suíça que conhecemos hoje se tornou o símbolo oficial para a Confederação em 1848, na criação do Estado Federal. Foi inspirada na bandeira do Cantão de Schwytz.

Quando pequena, lembro que era cafona vestir as cores da nossa bandeira. Excepcionalmente vestíamos verde e amarelo para assistir a jogos ou desfilar com a camisa da Seleção. Hoje vestimos para protestar contra a Corrupção, que nunca se viu tão devastadora. Mudou um pouco, mas no Brasil ainda é raro ver as pessoas trabalharem ou sairem socialmente vestindo estas cores só por vestir.

Aqui observo outra postura, os Suíços mostram a bandeira sempre que podem, em roupas, monumentos, lugares públicos e principalmente objetos. Associada à qualidade e tecnologia de ponta, a bandeira Suíça, junto com o “Swiss Made” são motivos de orgulho para os Suíços. Eles usam e abusam.

Na copa do mundo coloquei as duas bandeiras nas minhas janelas... afinal é uma casa Suíço-Brasileira, com muito orgulho!

Cada um dos 26 cantões suíços tem uma bandeira, todas quadrada. Elas, junto com os brasões oficiais, estão espalhadas pelos quatro cantos do país, sem precisar de uma razão específica. Com razão, viram uma enxurrada!

A comemoração da fundação da Confederação Suíça acontece no dia 1º de Agosto. É verão e em todas as cidadezinhas organizam alguma coisa para celebrar. É charmoso. As bandeiras são então espalhadas para todos os lados decorando casas, carros, janelas. Alguns se vestem de vermelho, outros desenham a bandeira no rosto, como nos dias de jogos. Os pratos locais são comidos e claro, vinhos suíços são bebidos. Queimas de fogos ocorrem em vários locais, principalmente em volta dos lagos, o mar deles.

Primeiro de Agosto é uma festa bonita que, apesar de nacional, ainda mantém a tradição local. Consegue ser íntima. Existe até uma certa ingenuidade no clima dela, é como voltar no tempo. Tem que viver para entender. E eu, claro que recomendo!