Suíça já se prepara para o inverno

Com o passar dos anos por aqui entendi que aquela fábula da cigarra e da formiga faz todo o sentido para os países frios. Quem tem um inverno rigoroso tem que se preparar. O inverno na Suíça significa pelo menos cinco meses seguidos sem colher muita coisa, agricultura limitada a estufas, muito frio exigindo aquecimento, o corpo gastando mais calorias para se esquentar, animais sem pasto disponível, e assim por diante. Quem não se preparar, dança.

Logo que cheguei na Europa em Julho de 2006, tomei um trem de Paris para Lausanne e fiquei babando na paisagem rural pela janela. Chamou minha atenção a quantidade aqueles rolos gigantes que ficavam largados no meio dos pastos. Fiquei intrigada e com diversas duvidas: o que é aquilo, como se faz algo tão simétrico, ninguém rouba?

Aquele rolo simétrico e lindo é o feno, que é colhido e embalado por máquinas gigantes. Uma máquina passa cortando e a outra enrola aquilo em um plástico branco ou transparente, que guarda a umidade durante um bom tempo. Ele fica armazenado ou largado nas propriedades rurais. É consumido durante o inverno, quando a neve cobre os pastos e os animais são presos em currais para ficarem protegidos do frio.

Durante o verão também acontece a organização das florestas. Estas são monitoradas por profissionais especializados que decidem as árvores a serem cortadas. Perguntei quais os critérios para tal decisão e eles são vários, desde doenças, velhice, perigo de queda e acidentes, bloqueio do sol, entre outros. A madeira é então organizada e cortada de uma maneira que possa ser utilizada ou na confecção de móveis e objetos ou simplesmente para ser queimada em fornos e lareiras. A venda destas madeiras acabam financiando este monitoramento bastante caro.

Outra coisa que aprendi por aqui diz respeito a alimentação. Nas casas Suíças geralmente existe um cômodo subterrâneo que na suíça francesa chamamos de cave. A cave fica embaixo da casa, geralmente tem uma janelinha minúscula e por ficar embaixo da terra, tem uma temperatura mais fresca e bastante constante. As caves muitas vezes são abrigos, que na Suíça é obrigatório por lei, mas na prática viram deposito de tudo. Na minha cave ficam os vinhos, malas vazias, e coisas que não usamos cotidianamente. Enfim, os Suíços agricultores guardam nas caves alguns alimentos colhidos não facilmente perecíveis, como maçãs, batatas e abóboras. Eu colhi 41 kgs de abóboras em Outubro do ano passado e ainda tenho uma guardada lá embaixo. Elas sobrevivem o inverno, assegurando que se tenha o que comer no período sem agricultura.

Enfim, enquanto estamos aqui reclamando do calor alucinante que tem feito este mês de Julho, já tem gente com o inverno garantido! Na Suíça aquele ditado “Quem guarda, tem” vale como nunca!

E coitadinha da cigarra por aqui...

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now