Visita a cave em Lavaux


Em Abril acontece a Arvinis, uma feira enorme de vinhos onde produtores apresentam sua produção e consumidores degustam com o objetivo de selecionar suas compras anuais. É um sucesso enorme comprovado pelas filas imensas que só fazem aumentar ano a ano.

Eu sempre que posso vou. Este ano, na feira, fui atraída por um logo que reconheci da estrada que passa por Epesses, uma pequena cidadezinha em Lavaux. Eu adoro as placas de ferro, tipicamente francesas, e presto a maior atenção nelas. Reconheci de longe o logo esculpido no ferro e posicionado no meio da estrada. Sem pensar, parei para degustar no stand deles e claro, explorar e conhecer mais daquele produtor.

Gostei do que degustei e escutei deles. Como a feira é concorrida, liberei o produtor e prometi que os visitaria. E se prometo, cumpro. Fui final de semana passado.

Fui recebida por Salomon, o atual proprietário da cave. Jovem, bonito e cheio de energia, nos ofereceu de cara um copo de vinho, claro.

Aceitamos, claro.

E com o charme de quem conhece o que faz, ele contou um pouquinho da história de seus vinhedos.

A família Dubois se considera jovem para os vinhedos de Lavaux. Produzem vinho somente há quatro gerações, o que é pouco, para a tradição dos vinhedos milenares.

Com muito respeito à terra e aos esforços da família, o jovem empresário conta com charme e inteligência de empreendedor como a paixão pelo vinho e a responsabilidade de continuar uma tradição familiar enche seus dias. Cativante, ele sabe fazer isso muito bem.

Não é difícil perceber que o empreendedorismo da nova geração já começa a despontar.

O jovem construiu dois quartos para alugar para turistas que querem viver uma experiência única nos vinhedos. Sua esposa cuida do bed & breakfast, que é básico mas cheio de charme. Pelas janelas do quarto novinho, só Lavaux. Quem precisa de mais?

Nos mostrou então uma sala de conferência com uma cozinha funcional que já está disponível para eventos. Tive até saudades do tempo que eu era de marketing e procurava lugares únicos. Este seria um eleito, na certa.

E ele está finalizando uma sala que será uma espécie de museu dos vinicultores. Com ferramentas antigas misturadas com uma arquitetura contemporânea, não é difícil imaginar que fará ainda mais sucesso.

Aberto para receber turistas para degustação Salomon disponibiliza tempo precioso para divulgar seu vinho, a marcante uva chasselas e Lavaux.

Na degustação, que deve ser pre-agendada, durante duas horas ele conversa com os visitantes, partilhando cinco de suas produções em um cenário charmoso de uma adega antiga.

Os visitantes voltam para casa com uma garrafa de vinho e muitas histórias de sucesso para lembrar.

Quer conhecer? Levo você...

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now