Lago de Lucerna

O quarto maior lago da Suíça é o Lago de Lucerna, ou Lago dos quatro cantões. O nome auto-explicativo deve-se ao formato complicado deste lago, que entorta, alarga, faz curvas e tem margens em quatro cantões, ou estados, daqui. São os cantões: Uri, Schwyz, Unterwalden e Lucerna.

O lago todo tem 114 kms e está em uma altitude de 434 m. O ponto mais profundo tem 214 metros mas seu charme não está somente nas águas cristalinas e sim nas suas bordas e na diversidade de paisagens que seu formato esquisito oferece.

Peguei o barco em Lucerna e fiquei encantada com o passeio.

O acesso aos barcos é facílimo. É só seguir em direção a entrada principal da estação de trem de Lucerna, cruzar a rua e caminhar menos de um quarteirão até o pier de onde saem os barcos. Existe muita sinalização, impossível não encontrar. No porto, o passageiro localiza seu barco pelo destino final ou horário de saída através dos letreiros fixados no teto. Não é necessário marcar assento e o Swiss Pass é aceito.

O barco é antigo, muito bem conservado e vale a pena explora-lo.

Passageiros de primeira classe têm acesso ao deck superior e a um restaurante belle époque bem charmoso. A segunda classe tem toda a área inferior disponível. Eu sempre viajo de segunda classe por aqui e o conforto é excepcional.

A sala de máquinas é aberta e observa-la faz parte do programa. Exibe com orgulho o ano de construção 1901. Crianças de todas as idades se fascinam em ver as engrenagens e pistões trabalhando.

A segunda classe pode se espalhar pelos terraços externos frontais e traseiros. Têm também um restaurante onde é possível comer algo ou tomar um drink enquanto a paisagem estonteante do centro da Suíça desfila pelas janelas e fazem a nossa alegria.

Logo na saída do barco nos deliciamos com a harmônica vista da cidade. Aos poucos Lucerna vai se distanciando, linda e imponente dando espaços a castelos imponentes e jardins desbundantes. As montanhas, em nuances de azuis com alguns glaciais evidentes, fazem um espetáculo a parte.

O formato irregular do lago nos convida a mudar de lugar o tempo todo, para poder curtir todas as vistas. Uns 30 minutos depois de deixar Lucerna, a vegetação se torna mais típica e rural. Bem suíço. Um charme.

Montanhas altas e acentuadas bordeiam o lago, se impondo no horizonte. Nada pode ser mais harmonioso. A paisagem combina. É simplesmente lindo.

As montanhas Pilattos e Rigi são as mais conhecidas e destacam-se por suas alturas. Uma visita às montanhas sempre se faz necessária e eu não resisti e subi. Mas isso eu vou contar no meu próximo blog.

O lago pode ser contornado de trem ou de carro mas charmoso mesmo é ir passando e parando nas pequenas cidadezinhas. Um programa bastante turístico mas que mostra muito das belezas deste país.

Passeio gostoso, relaxante, bonito, romântico. Recomendo!