O Rei da Tailândia, King Bhumibol viveu 18 anos em Lausanne

O rei da Tailândia morreu semana passada, com 88 anos.

O rei nasceu nos EUA, onde seu pai estudava. Viveu 18 anos em Lausanne, trazido por sua mãe, para fugir de um golpe de estado contra a monarquia. Em Lausanne frequentou escolas e universidade, como qualquer criança daqui. Teve que interromper os estudos da universidade por causa da guerra, que o obrigou a voltar para a Tailândia.

Em 1946, foi reconhecido como herdeiro oficial do trono. Foi coroado finalmente em 1950. Com a queda da monarquia absoluta, em 1932, o rei tailandês perdeu seus poderes políticos mas manteve a função monárquica de liderar a união da nação, algo que ele fez muito bem.

Da Suíça levou a paixão por fotografia e jazz. Aprendeu a tocar saxofone aqui, além de esquiar e jogar hockey. Aqui perdeu a vista do olho direito, decorrente de um acidente na estrada que liga Lausanne a Genebra.

Grato pelos anos vividos aqui, em 2007 presenteou a cidade que o acolheu com o Pavilhão Thai, hoje um dos pontos turísticos de Lausanne.

Este rei, que transitou nas culturas ocidentais e orientais, assumiu as responsabilidades da coroa em um país onde o rei é uma espécie de Deus. Ele foi colocado acima dos mortais.

Durante os 70 anos desde que foi reconhecido como herdeiro do trono, o rei endeusado foi uma pessoa centrada e consciente de seu papel na sociedade tailandesa. Conquistou respeito. Tinha porém preocupações com a veneração do povo tailandês pela figura do rei. Questionava o fato do rei ter sempre razão. Era especial.

E bastou o rei morrer para a população enlouquecer.

Imagens de pessoas inconsoladas, chorando compulsivamente foram mostradas nos quatro cantos do mundo. Junto com estas imagens de veneração e respeito, apareceram histórias e imagens dos escandalos do o príncipe herdeiro Vajiralongkorn, aparentemente mais interessado em curtir a vida que desempenhar o papel de conciliador. Ele pediu pediu um tempo para assumir suas funções monárquicas. Especulam que foi se despedir da gandaia.

A população tailandesa nem imagina o que está por vir, uma vez que no país é contra a lei falar mal da monarquia ou divulgar fotos e vídeos desrespeitosos. Sorte dele.

Enquanto o pior não acontece, foi decretado luto de um ano no país. Todo mundo vestindo roupas escuras. Festas grandes canceladas. Respeito durante um ano a este que foi o mais longo monarca do país.

Tenho uma amiga tailandesa cujo filho casaria em Novembro na Tailândia. O que fazer? Cancelar a festa? Postergar o casamento? Difícil decidir.

Agencias de viagens desaconselham viagens para Tailândia, pois qualquer desinformado pode terminar na cadeia se desrespeitar de alguma forma este momento.

Para quem pensava em ir para Tailândia, o templo thai continua lindo, imponente e inofensivo em Lausanne.