Estudo sobre vida sexual do suíço


O governo suíço encomendou um estudo sobre a vida sexual de seus habitantes, com o objetivo de complementar a campanha “Ame a vida, pare a AIDS”, que foi desenhada para promover o uso de preservativos e diminuir a incidência de doenças sexualmente transmissíveis.

O estudo foi conduzido durantes os meses de Julho e agosto de 2016, em todo o território nacional, por dois grandes jornais suíços. 29,350 pessoas foram ouvidas.

Foi constatado que uma típica mulher adulta suíça faz sexo com 6 pessoas durante sua vida, enquanto os homens, fazem com sete parceiros. As variações são porém bastante grandes: 20% dos participantes tiveram 20 ou mais parceiros enquanto 13% só tiveram 1.

As maiores incidências de parceiros ocorreram na suíça francesa, e as menores, na italiana. A cidade onde existe maior número de parceiros por habitante é Basel, com mais de 12 por pessoa, na Suíça alemã.

Habitantes de cidades rurais tendem a ter menos parceiros que os de urbanas.

Quanto a infidelidade, 27% das pessoas em relações estáveis admitem trair seus parceiros. Os homens (31%), traem mais que as mulheres (24%).

51% dos homens e 45% das mulheres admitem já terem feito sexo casual pelo menos uma vez sem preservativos.

A campanha “Ame a vida, pare a AIDS” indica que em 2015 os casos de AIDS na Suíça estavam estabilizados em 500. Os casos de sífilis aumentaram em 7%, praticamente entre homens homosexuais. A doença venérea que percentualmente tem crescido mais na Suíça é a gonorreia.

Fonte: Le News